quinta-feira, 9 de setembro de 2010

COELHO BRAVO À MODA DE ARGANIL

Nas férias gosto de variar as receitas, e nestas tenho tentado variar, pois estando de dieta, tenho feito alguns pratos que o meu marido adora.
Como tinha um coelho bravo congelado e ao pesquisar na web encontrei esta receita de coelho bravo à moda de ARGANIL que passo a transcrever:

Ingredientes para 4 pessoas

1 coelho bravo
Sal
Pimenta
1 c. (chá) de colorau
Pinpiri
2 cravinhos
1 c. (sopa) de banha
3 dl de azeite
1 cebola
2 dentes de alho
folha de louro
3 dl de vinho tinto
1/2 pão regional
1 ramo de salsa

Modo de preparação:

Arranje o coelho e corte-o aos pedaços regulares. Tempere com sal, pimenta, o colorau, piripiri e os cravinhos. Reserve durante cerca de 30 minutos, para que tome o gosto do tempero.

Envolva a banha com 0,5 dl do azeite e leve ao lume. Depois de derretida, adicione os pedaços de coelho e deixe corar, de ambos os lados, virando-os ocasionalmente. Acrescente a cebola e os dentes de alho fatiados e refogue um pouco. Aromatize com a folha de louro e regue com o vinho.

Tape o recipiente e estufe, em lume brando, durante 45 minutos. Enquanto isso, corte o pão às fatias e frite-as no restante azeite quente.

Retire com uma espumadeira e escorra sobre folhas de papel absorvente. Disponha o pão de encontro às paredes de um recipiente de servir e, ao centro, coloque o coelho estufado. Regue com um pouco de caldo e sirva decorado com a salsa.

COELHO BRAVO À MODA DE ARGANIL 
Poderá fazer com coelho manso, mas para os apreciadores de coelho bravo decerto não será a mesma coisa.

BOM APETITE

COELHO BRAVO  - (Oryctolagus cuniculus)

Espécie cinegética de pêlo, bastante apreciada pelos caçadores portugueses.

Em Portugal encontra-se em todas as regiões do continente, também nos Açores e na Madeira, para o­nde foi levado pelos navegadores portugueses conforme relatada nos escritos da época, sendo este responsável pelo abandono da ilha da Madeira, pois passado alguns anos tudo o que era semeado não dava fruto, tudo era roído.
O pêlo é de uma cor pardo acinzentada terrosa, mais escura na cabeça do que no dorso, à excepção do ventre e da parte externa das coxas que são brancos. As orelhas são acinzentadas na metade posterior (da mesma cor que o resto do corpo na parte anterior) e os pêlos na parte anterior são esbranquiçados. À volta dos olhos apresentam um círculo claro não muito definido. Os bigodes são castanhos e pouco compridos. A cauda é cinzento acastanhada na parte de cima e branca por baixo, formando um pequeno tufo.. As patas posteriores são alongadas de cor parda acinzentadas claras, apresentando uma risca branca larga. As unhas são grandes e afiadas, constituindo uma ferramenta imprescindível para a escavação de tocas e para ajudar à sua rápida fuga.

Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigado pela vossa visita e pelo comentário.
Um beijinho,
Zélinha