domingo, 31 de outubro de 2010

SARGO ESCALADO COM CASTANHAS

Muitas vezes sou surpreendida pelos cozinhados do meu marido, embora simples, são de muito bom paladar, e tornam-se no melhor manjar pela sua simplicidade, mas todos transbordam de muito AMOR.
E, eis um desses grelhados que tanto gosta e que me ensinou também a gostar, peixe. Sim peixe, pois quem lhe dá peixe dá-lhe o que melhor há no mundo.

SARGO ESCALADO COM CASTANHAS


Ingredientes:

1 Sargo por pessoa (300 gr)
1 Alface
1 Cebola
Castanhas q.b.
Azeite
Vinagre
Margarina
1 limão

Preparação:

Comece por limpar o peixe, retirando as escamas, as guelras e as visceras. Abra-o no sentido do comprimento e tempere com sal.
Escolha a alface e tempere a seu gosto.
Dê um golpe nas castanhas, passe-as por água, adicone sal grosso e asse-as no forno até ficarem moles.
Entretanto grelhe o peixe sobre as brasas.
Faça um molho de manteiga, derretendo a manteiga no mico-ondas e adicione sumo de limão.
Descasque as castanhas já assadas e sirva com o peixe a salada.
Sirva o molho de manteiga em uma molheira.
Acompanhe com um bom vinho branco fresco e aprecie cada segundo na companhia da ou das pessoas amadas.

Bom apetite.


SARGO ESCALADO COM CASTANHAS

domingo, 24 de outubro de 2010

O CÔCO E SEUS BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE





O valor nutritivo do coco varia de acordo com seu estado de maturação, apresentando de maneira geral bom teor de sais minerais (Potássio, Sódio, Fósforo e Cloro), e fibras, importantes para o estímulo da atividade intestinal.
O coco realça o sabor dos alimentos, sendo excelente no preparo de bebidas, pratos doces e salgados, substituindo com vantagem nozes e amêndoas nos diferentes tipos de receitas.
O coco verde, encontrado em praias, possui maior quantidade de líquido que o maduro e tem polpa tenra, sendo muito apreciado como bebida e no preparo de cocadas moles.
Já o coco maduro é contra-indicado às pessoas com problema cardíaco e que tenham alta taxa de colesterol no sangue.
Para verificar se o coco maduro está em boas condiçõeos é suficiente bater com uma moeda na casca. Se ele estiver fresco, o som será estridente. Som oco indica que a fruta está estragada.
Devido ao seu conteúdo em sais de Potássio e Sódio, o coco é um alimento adequado contra arteriosclerose, para os nervos, cérebro e pulmões, além de ser um bom alimento para os diabéticos.
A água de coco, muito saborosa, é também ótimo remédio. Pode ser empregada como diurético, por ser inofensiva e rica em sais de Potássio. É também indicada nos casos de diarréia, vômitos ou mesmo desidratação. Tem grande eficácia nos casos de pressão alta, problemas cardíacos, cãimbras, fraqueza muscular, dores de cabeça e mal-estar. Ajuda também no crescimento infantil e no combate ao colesterol.
O coco pode ser conservado em geladeira de 15 dias e um mês.
Seu período de safra vai de janeiro a julho.

Texto retirado: http://www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br/cocoorientacao.htm


COQUEIROS

O FRUTO - CÔCO

ÁGUA DE CÔCO

Dica: consuma com moderação pois, além das calorias, eleva as taxas de açúcar no sangue rapidamente. Hidrata, refresca, é fonte de potássio e proporciona saciedade.
CÔCO



BOLINHOS DE CÔCO

INGREDIENTES:

250g côco
180 g de açúcar
3 ovos
1 colher de chá de fermento em pó
Formas de papel frisado

PREPARAÇÃO:

Numa taça coloque os ovos inteiros, clara e gema, mexa bem.
Adicione o açúcar e volte a mexer.
Por fim adicione o côco e o fermento e envolva tudo muito bem.

Com a ajuda de uma colher encha as formas de papel até meio e leve ao forno pré-aquecido a 180º  durante 10 minutos.


BOLINHOS DE CÔCO

A NOGUEIRA

A NOGUEIRA

A NOGUEIRA EM FLOR

O FRUTO - NOZES

O FRUTO, NOZES


"Duas nozes por dia são suficientes para ajudar a tratar do colesterol. Nozes e pistaches são alimentos com capacidade para reduzir os níveis de triglicerídeos, elementos responsáveis pela formação de placas de gordura, e do LDL, o chamado mau colesterol.
A boa notícia é que além de evitarem os grandes inimigos da boa saúde cardíaca, estes alimentos aumentam o HDL, considerado o colesterol positivo.
Os resultados demonstraram que os indivíduos que consumiram 67 gramas de nozes viram as suas taxas de triglicerídeos reduzidas em 10,2%. O LDL baixou uma média de 5,1 a 7,4%, nas pessoas com níveis mais elevados.
Os maiores beneficiados foram os indivíduos que consumiram 20% das suas calorias diárias em nozes, o que equivale, numa dieta de duas mil calorias, a 400 calorias de nozes.
“As nozes são ricas em gorduras não saturadas, o principal ingrediente para baixar o colesterol”, explica Joan Sabaté, responsável pelo projeto. “As nozes também são as fontes mais potentes de proteína entre as plantas, além de conterem fibras e fitoesteróides, que ajudam o colesterol a ser absorvido, conclui o investigador."


Outros estudos relacionam o consumo da noz a um menor risco de doença de Alzheimer e ataques de cardíacos.

Uma porção de nozes contém apenas 164 calorias e fornece vitamina Emagnésio e potássio - componentes identificados no estudo que podem contribuir para um risco reduzido de ataque cardíaco. Além disso, as nozes são repletas de proteínas, gordura mono-insaturada saudável, fibras, cálcio e zinco.




BOLO CROCANTE COM COURGETTE

INGREDIENTES:

3 Ovos
1/2 Chávena de chá de óleo
1/2 Chávena de chá de margarina derretida
1/2 Chávena de chá de leite
1/2 Chávena de chá de cacau em pó
1/2 Chávena de chá de açúcar
2 Chávenas de chá de courgette ralada, com casca
2 1/4 de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
Margarina e farinha para untar a forma
1/2 chávena de miolo de noz
1/2 chávena de chá de chocolate preto amargo, picado

PREPARAÇÃO:

Bata no liquidificador os ovos, o óleo, o leite, a margarina e o cacau durante um minuto.
Acrescente a farinha aos poucos, até incorporar.
Verta a massa para uma taça e adicione a courgette e o fermento.
Barre uma forma (26 cm diâmetro)  com manteiga e polvilhe com farinha. Coloque a massa na forma e distribua o chocolate picado e as nozes por cima. Leve ao forno pré-aquecido, 180º, durante 45 minutos. Se começar a alourar muito coloque uma folha de alumínio por cima. Antes de retirar do forno faça  o teste do palito.
Retire, deixe arrefecer e sirva.

Delicioso para uma tarde de Outono a acompanhar com chá.


BOLO CROCANTE COM COURGETTE

sábado, 23 de outubro de 2010

O FRUTO DO CASTANHEIRO








Os castanheiros são nativos das regiões de temperatura amena do hemisfério norte do globo terrestre. Duram até aos 500 anos. Aos 8, 10 anos já dá fruto, no entanto só depois dos 20 anos é que a sua frutificação passa a ser mais abundante e regular, mantendo-se elevada mesmo já tendo idade avançada. Estas árvores dão-se bem em terrenos ácidos, como os formados por granito e xisto, e não se desenvolvem bem em solo alcalino. As castanhas estão contidas num ouriço espinhoso, com cerca de 5 a 11 cm de diâmetro, que contém entre uma a sete castanhas.

As castanhas têm uma relevância inquestionável na gastronomia Europeia, particularmente, nos países do sul, (onde se inclui Portugal, claro); na Ásia, e também na zona este da América do Norte.
CASTANHEIRO

A castanha foi, provavelmente, um dos primeiros alimentos a serem consumidos pelo Homem, uma vez que há indícios do seu uso já na pré-história. Espalharam-se por toda a Europa a partir da Grécia. Durante a Idade Média, as pessoas tinham um acesso bastante limitado à farinha de trigo, e, então, as castanhas eram a sua principal fonte de hidratos de carbono. As castanhas, tradicionalmente, eram dadas aos pobres, e representavam a abundância e o alimento, daí serem o símbolo da festa de S. Martinho, e também da festa de S. Simão, na Toscânia.



As castanhas contêm o dobro do amido das batatas e, por isso, não surpreende que sejam um importante alimento na China, no Japão e na Europa do Sul, onde frequentemente são transformadas em farinha, a partir da qual se faz pão e massas, tanto que o castanheiro é conhecido por "árvore do pão".



Não se devem comer castanhas cruas devido aos seus elevados índices de ácido tânico. Assim, devem ser cozinhadas de forma a evitar desconforto digestivo. Também, não devem ser comidas com casca. Quando cruas, torna-se virtualmente impossível descascá-las, embora o possas fazer com uma boa dose de paciência e cuidado! É bastante mais fácil retirar-lhes a casca quando cozinhadas. As castanhas podem ser cozidas, usadas em sopas, para acompanhar seitan assado, em puré, para preparar bebida de castanhas usando máquina de leite de soja, assadas e até cristalizadas – estas últimas muito apreciadas em França onde são conhecidas como marrons glacés. Em muitas receitas, podem substituir as batatas e, inclusivamente, a massa. Combinam particularmente bem com batata-doce, cenoura, cogumelos, couves-de-bruxelas, e couve. São excelentes quer para pratos doces como salgados.

Para que as castanhas se conservem ao longo do Inverno, estas devem ser perfeitamente secas, a partir do momento em que deixam o ouriço; depois é colocá-las numa caixa ou recipiente coberto com areia fina e seca, numa proporção de 3 partes de areia para uma de castanhas. Na eventualidade de alguma castanha ter “bicho” (larvas de insectos), estes irão emergir à superfície da areia em busca de ar, e assim evita-se que se contaminem as outras castanhas.

(Texto retirado do site Centro Vegetariano)




sexta-feira, 22 de outubro de 2010

PUDIM DE CASTANHAS

INGREDIENTES:

1 Kg de Castanhas
7 dl de leite
1 casca de laranja
1 pau de canela
7 ovos
300g açucar
Caramelo líquido q.b.

PREPARAÇÃO

Cozem-se as castanhas em àgua abundante.
Descascam-se, guarde algumas para decoração e reduza as restantes em puré.
Leve o leite ao lume com a casca de laranja e o pau de canela, até ferver.

Numa taça bata os ovos com o açucar até obter um creme homogéneo, ponha de lado.

Verta em seguida o leite que acabou de ferver, aos poucos e mexendo sempre, sobre o puré de castanhas, adicione por fim a mistura dos ovos e açúcar.

Retire o pau de canela e a casca de laranja e despeje numa forma caramelizada. Leve a cozer cerca de 15 minutos, na panela de pressão.

Desenforme apenas depois de frio e decore com as castanhas inteiras que reservou inicialmente. Servir bem fresco.


PUDIM DE CASTANHAS

domingo, 3 de outubro de 2010

DOCE DE MARACUJÁ

Ingredientes:

1 Lata de polpa de maracujá
5 Folhas de gelatina incolor
2 Pacotes de natas
1 Lata de leite condensado
Maracujá para decorar

Preparação:

Demolhe as folhas de gelatina em água fria. Bata as natas com o leite condensado. Coloque metade do conteúdo de uma lata de polpa de maracujá num recipiente e triture com a varinha mágica.
Num tacho, coloque a restante polpa de maracujá e ferva juntamente com a gelatina até ficar desfeita. Deixe arrefecer um pouco e de seguida misture tudo muito bem.
Leve ao frigorífico até solidificar, decore com uma rodela de maracujá.