quarta-feira, 30 de março de 2011

ENTRECOSTO NO FORNO

Hoje esteve um dia maravilhoso. O canto das aves, a brisa da manhã, o cheiro das flores tornam a primavera magnífica e o dia a dia ainda melhor. E para finalizar o dia fiz a receita de entrecosto no forno muito prática e saborosa com o tempero da Maggi "Directo ao forno". Ficou delicioso.
Para acompanhar fiz açorda e cozi uns raminhos de brócolos. O meu marido adorou. Na próxima oportunidade vou fazer o tempero para frango.

INGREDIENTES:

800 g de entrecosto (costela de porco)
1 pacote de Maggi  - Directo ao forno ( Entrecosto)
Brócolos

Açorda

PREPARAÇÃO:

Corte o entrecosto ás tiras, coloque-o no saco que vem com o pacote da Maggi e siga as instruções da mesma.
Enquanto o entrecosto está a assar no forno escolha os brócolos e coza-os.
Faça também a açorda, siga esta receita mas sem as ovas. A água da receita substitua por água simples quente.

ENTRECOSTO NO FORNO

ENTRECOSTO NO FORNO

ENTRECOSTO NO FORNO

domingo, 27 de março de 2011

Comer Bem é Mais Barato - Sumo




Cada vez mais a preocupação de qualquer um de nós, homem ou mulher, é gerir o seu rendimento em função das necessidades da sua família. Esta é uma boa campanha que a Associação Portuguesa de Nutricionistas está a realizar.

Tendo em casa carapaus fresquinhos, acabadinhos de chegar de Praia de Vieira de Leiria e com a ajuda do meu marido no grelhador, fizemos a receita indicada pela Associação. É simples, deliciosa e saudável.

INGREDIENTES (2 PESSOAS):

8 Carapaus
4 batatas
6 dentes de alho
Sal q.b.
Verdura para cozer (grelos de couve ou outra a seu gosto)
2 dl de Azeite

PREPARAÇÃO:

Lave o peixe. Descasque as cabeças de alho e esmague-as. Esfregue um dente de alho esmagado ao longo de toda a pele dos carapaus, tempere de sal e reserve.
Entretanto o marido pode ir fazer as brasas para grelhar o carapau.
Lave as batatas e coloque-as a cozer com a pele, adicione um pouco de sal á água de cozer.
Escolha a verdura e coza-a também.
Numa frigideira coloque o azeite e os dentes de alho, frite-os sem os queimar, retire-os e adicione as batatas já cozidas. Envolva-as no azeite durante 1 minuto, retire-as e adicione a verdura já cozida e bem escorrida. Sirva com os carapaus grelhados.

Bom apetite!



CARAPAU GRELHADO

sábado, 19 de março de 2011

FRANGO NO FORNO COM LIMÃO

Uma receita clássica, fácil e que dá para "desenrascar" nos dias com mais trabalho.

INGREDIENTES:

1 frango limpo
1 limão
1 dl vinho branco
1 caldo knorr
2 colheres de sopa de massa de pimentão
2 colheres de sopa de azeite
Sal
2 dentes de alho
1 folha de louro
Batatas
Alface

PREPARAÇÃO:

Tempere o frango com sal. Pique o limão com o garfo e corte as extremidades. Coloque-o dentro do frango.
Numa tigela coloque o azeite, a massa de pimentão, o louro, a folha de louro e os alhos picados. Barre o frango com este preparado.
Dissolva o caldo knorr no vinho branco.
Coloque o frango num tabuleiro com as batatas descascadas e temperadas de sal. Regue tudo com o vinho branco e o caldo knorr já dissolvido.
Leve ao forno a 200ºC.
Regue o frango e as batatas de vez enquanto até este ficar douradinho.
Acompanhe com uma boa salada.

Bom apetite!
FRANGO NO FORNO COM LIMÃO

ROLINHOS DE PERÚ RECHEADOS COM FARINHEIRA

Uma forma prática, simples, rápida e diferente de confecionar bifinhos de perú.

ROLINHOS DE PERÚ RECHEADOS COM FARINHEIRA
INGREDIENTES - (4 PESSOAS):

4 bifinhos de perú
4 fatias de bacon
1 cebola média
2 dentes de alho
1 dl de vinho branco
1 limão
1 farinheira
1 dl de azeite
Sal, pimenta, q.b.
4 batatas
Verdura para cozer (brócolos, couves)

PREPARAÇÃO:

Tempere os bifinhos com sal, pimenta e sumo de limão.
Entretanto escolha a verdura e descasque as batatas.
Num tacho coloque uma colher de sopa de azeite, a cebola e os alhos cortados muito finamente. Deixe refogar ligeiramente. Retire a pela á farinheira e adicione ao refogado. Adicione o vinho branco, tempere de sal, pimenta e um pouco de raspa de limão.
Na tábua da cozinha disponha as fatias de bacon e por cima destas os bifinhos de perú. Recheie cada um com uma colher do preparado anterior. Enrole e prenda com um palito.
Coloque num tabuleiro untado com o restante azeite, cubra com uma folha de alúminio e leve ao forno a 200ºC por 30 a 40 minutos.

Acompanhe com batata e verdura cozida.

quarta-feira, 16 de março de 2011

BOLO DE CHOCOLATE

BOLO DE CHOCOLATE
Receita muito simples, com um resultado maravilhoso, que devemos comer com moderação.

INGREDIENTES:

Para o bolo:

5 ovos
1 chávena (chá) de açúcar
1 chávena (chá) de cacau em pó
2 chávenas (chá) de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
1 chávena (chá) de água morna
1 chávena (chá) de óleo

Para a cobertura:

1 tablete de chocolate culinário
1 lata de leite condensado
1 dl de leite

PREPARAÇÃO:

Bata os ovos com o açúcar muito bem. Adicione o óleo e o cacau, envolva tudo muito bem. Junte aos poucos e alternadamente a farinha, o fermento e a água morna. Envolva tudo muito bem até começar a formar bolhas.
Deite numa forma untada com manteiga e polvilhada com cacau. Leve ao forno pré-aquecido a 200º C até começar a ficar cozido, +- 30 minutos. Não deve cozer muito para não ficar muito seco.
Desenforme e reserve.

Cobertura:

Parta a tablete em pedaços e leve a derreter ao lume com o leite. Mexer para que a mistura fique homogénea. Adicione o leite condensado mexendo sempre até fazer o ponto estrada.
Retire do lume.

Corte o bolo ao meio, recheie com uma fina camada do creme. Coloque a outra metade em cima e deite o restante creme sobre o bolo. Com a ajuda de uma espátula, ou uma faca, faça pequenos relevos no chocolate.

Bom apetite!

PÃO RECHEADO COM BACON

PÃO RECHEADO COM BACON

Mais um ensaio com a minha ajudante, máquina do pão.
Segui a receita que vem no pacote da farinha Nacional Pão+Completo, especial para máquina do pão.

INGREDIENTES:

500 g de farinha Nacional Pão+Completo
300 ml de água morna
10 fatias de bacon

PREPARAÇÃO:

Coloque a água morna na cuba da máquina e adicione a farinha. Programe a máquina no programa "massa", o que demora 1 h 30 m. Decorrido este tempo, retire a massa para uma superfície polvilhada com farinha e divida-a em 10 porções.


Estique-a com os dedos, coloque uma fatia de bacon em cada uma e enrole.


Disponha-as no tabuleiro polvilhado com farinha, deixe repousar 30 minutos cobertas com um pano e aqueça o forno a 190º C.
Findo este tempo dê pequenos golpes nos pães com uma faca. Leve ao forno cerca de 15 minutos, até os pães ficarem dourados.

PÃO RECHEADO COM BACON

Bom apetite!

terça-feira, 15 de março de 2011

CALDEIRADA DE ENGUIAS

INGREDIENTES:

1 kg de enguias (amanhadas e bem lavadas)
1 kg de batatas
2 cebolas
6 dentes de alho
4 tomates maduros
2 dl de azeite
3 dl vinho branco
1 folha de louro
1 malagueta
4 fatias de pão regional
Sal e pimenta q.b.

PREPARAÇÃO:

Corte as enguias aos pedaços de 3 cm, tempere-as com sal e pimenta. Entretanto, corte as batatas ás rodelas e coza-as em água fervente temperada com sal durante 8 minutos. Corte as cebolas ás rodelas e refogue-as em 1 dl de azeite, adicione os alhos picados. De seguida junte os tomates cortados em pedaços, sem pele e sementes,  a folha de louro e refogue até amaciar. Regue com o vinho branco e assim que ferver junte as enguias e a malagueta. Cozinhe lentamente por 25 minutos, com o tacho tapado. Rectifique os temperos. Corte as fatias de pão ao meio e frite-as no restante azeite. Escorra sobre papel absorvente e reserve. 
Numa travessa funda disponha as batatas ás rodelas, em cima coloque o pão frito e por último o refogado com as enguias.

CALDEIRADA DE ENGUIAS

ENGUIA

Muitas são as localidades que durante este mês divulgam a enguia na sua gastronomia. Pode comer-se frita, em ensopado, caldeirada e as bem grossas grelhadas. Aqui deixo a sua história.

Nome vulgar: Enguia, Meixão (juvenis), Angula (juvenis)
Nome científico: Anguilla anguilla

Nascem no Oceano Atlântico, no Mar dos Sargaços, entre as Bahamas e as Bermudas, como larvas são arrastadas ao longo de um período de 2 a 3 anos pelas correntes oceânicas até às costas europeias onde inicia uma outra etapa, já como pequenas enguias ou enguias de vidro (transparentes) vão subindo ao longo dos rios e ribeiras onde adquirem o estado adulto para mais tarde regressarem de novo à origem onde se reproduzirão e morrerão.
No nosso país a enguia pode ser encontrada em praticamente todos os cursos de água doce.
É uma espécie marinha com uma interessante história migratória, com um ciclo de vida em água doce e outro no mar. Possui um corpo muito alongado e cilíndrico. tem o dorso esverdeado e ventre claro. Apresenta um focinho pequeno e cónico com 2 pares de narinas e de boca larga, com pequenos dentes muito fortes e aguçados.
Desloca-se com grande facilidade em qualquer curso de água bem ou mal oxigenadas, procurando sempre os obstáculos para se proteger ou camuflar. Desenvolve grande parte da sua actividade à noite. Possui ainda a capacidade de poder sair da água e movimentar-se nas margens mais húmidas, chegando mesmo a utilizar esta particularidade para se introduzir num outro meio aquático mais próximo.
A Enguia é um peixe omnívoro, e sobretudo carnívoro, muito voraz. Após entrar no ciclo de água doce alimenta-se de pequenos peixes, crustáceos, anfíbios, grandes larvas, etc..
Após um longo ciclo de vida em água continentais, entre 5 e 12 anos, no início do Outono a Enguia empreende o regresso ao Mar dos Sargaços, onde tem lugar a reprodução, sendo a postura feita a profundidades que vão dos 300 aos 600/700 metros, quando a temperatura estabiliza nos 16ºC ou 17ºC. Cada fêmea pode reproduzir o impressionante número de 1 milhão de ovos ou até mais. A incubação dura mais ou menos 30 dias e após a eclosão das larvas estas ficam dissimuladas em pequenas algas em deriva e logo arrastadas pela chamada corrente do Golfo que cruza o oceano.

MEIXÃO

ENGUIAS

(fotos retiradas da web)



segunda-feira, 14 de março de 2011

BOLO DE ABÓBORA

INGREDIENTES:

4 ovos
2 dl de óleo
200 g de açúcar
350 g de farinha
200 g de nozes moídas
5 colheres (café) de canela
500 g de abóbora cozida (pesada em cru e descascada)
2 colheres (sobremesa) de fermento em pó
1 pitada de sal

PREPARAÇÃO:

Bata os ovos com o açúcar e o óleo, adicione a abóbora cozida, bem escorrida e passada.
Acrescente a canela, o sal e o fermento. Envolva bem, adicione a farinha e as nozes. Leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC, numa forma bem untada com manteiga, cerca de 45 minutos.

BOLO DE ABÓBORA

ABÓBORA

As abóboras são fáceis de digerir e muito raramente provocam alergias, pelo que são um excelente alimento para as crianças na transição entre a amamentação e a alimentação sólida.
Dos benefícios da abóbora destacam-se: Fonte razoável de vitamina E, poucas calorias, boa fonte de betacaroteno, que o organismo converte em vitamina A. O betacaroteno é também um antioxidante que ajuda a evitar os efeitos dos radicais livres, que podem dar origem a certos tipos de cancro. Outro antioxidante que se encontra na abóbora é a vitamina E.

É um fruto com muita aplicação na cozinha, pastelaria e doçaria.
Assim sendo, aqui deixo esta receita muito simples do bolo de abóbora.

ABÓBORA

domingo, 13 de março de 2011

BOLO DE KIWI

Não sabendo o que fazer a tantos Kiwis, apesar de os comer ao pequeno almoço, fiz um bolo de kiwi. Torci um pouco o nariz, pensando que não iria ficar bom, mas fiquei surpreendida, ficou muito bom, húmido e não muito doce, ideal para o café da manhã ou para o chá das cinco.

INGREDIENTES:

4 ovos
Farinha (o mesmo peso dos ovos, +- 250 g)
Açúcar (o mesmo peso dos ovos)
2 dl de óleo
250 g de Kiwis
1 colher de chá de fermento em pó

PREPARAÇÃO:

Descasque os kiwis e corte-os em pedaços pequenos.
Numa taça alta ou num jarro, junte o açúcar, os ovos, o óleo e os kiwis. Passe a varinha mágica a fim de triturar e envolver tudo muito bem. Se tiver liquidificador pode fazer nele a operação anterior. Junte a farinha e o fermento em pó e bata com a batedeira eléctrica durante 3 minutos.
Coloque numa forma circular untada com margarina e  leve ao forno pré-aquecido a 180 ºC, cerca de 25 minutos.

BOLO DE KIWI

BOLO CAPPUCCINO - MFP

Com a minha nova ajudante na cozinha, máquina do pão, tenho feito bolos e pães diversos.
Ao navegar na web, encontrei uma receita com Cappuccino, que alterei ligeiramente, bati as claras em castelo, para que o bolo se torna-se mais fofinho e adicionei sementes de sésamo.

INGREDIENTES:

250 g de açúcar
300 g de farinha
3 ovos
100 g de manteiga (préviamente derretida no micro-ondas)
1 saqueta de Cappuccino
2 dl de leite morno
1 colher de sopa de fermento em pó
Sementes de sésamo q.b.

PREPARAÇÃO:

Comece por untar a cuba da máquina com manteiga.
Numa taça bata a manteiga derretida com o açúcar, depois junte as 3 gemas de ovo.
Envolver tudo muito bem. Dissolva o cappuccino no leite morno e junte ao preparado anterior. Adicione a farinha e o fermento.
Bata as claras em castelo e envolva no preparado anterior mexendo de baixo para cima, a fim de não partir as claras.
Coloque na cuba da máquina do pão. Espalhe por cima da massa as sementes de sésamo a gosto.
Programe  a MFP, programa cozer/1 hora.


BOLO CAPPUCCINO - MFP
BOLO CAPPUCCINO - MFP

PERÚ DE FRICASSÉ COM NOZES

Nestes últimos dias de inverno, onde o frio teima em não ir embora, sabe bem uma refeição quente e que nos revigore o corpo e a alma. Assim, fiz esta receita de perú que é um sucesso aqui em casa.

INGREDIENTES (4 pessoas):

750 g de peito de perú
4 colheres (sopa) molho de soja
1 colher (sopa) de maisena
3 colheres (sopa) de vinho do Porto
1 colher (café) de açúcar escuro
Sal e Pimenta q.b.
1 pimento vermelho
100 g miolo de noz
5 colheres (sopa) de azeite
150 g de hastes de aipo
1 cebola média
1 1/2 dl de caldo de galinha

PREPARAÇÃO:

Corte a carne em cubos pequenos. Numa tigela, misture o molho de soja com a maisena, o vinho do Porto, o açúcar, sal e pimenta a seu gosto. Deite sobre a carne e misture.
Limpe o pimento das sementes e corte-o em tiras finas. Salteie as nozes em 1 colher de sopa de azeite e reserve.
Deite um pouco mais de azeite na frigideira e refogue primeiro o aipo cortado e, em seguida, a cebola picada e depois as tiras de pimento. Retire os legumes da frigideira para uma taça.
Aqueça o restante azeite e frite os pedaços de perú até começarem a alourar. Baixe o lume, regue com o caldo de galinha e junte os legumes e as nozes. Apure um pouco e sirva bem quente com arroz branco.
Com este prato vai bem um vinho tinto com as castas Touriga Nacional, Castelão, Trincadeira, devendo ser servido à temperatura apróximada de 18º C.

BOM APETITE!

PERÚ DE FRICASSÉ COM NOZES

quarta-feira, 9 de março de 2011

PÃO BRIOCHE

O brioche caseiro tem outro sabor e sendo feito por nós ainda mais delicioso se torna.
Fiz a receita que vem no pacote da farinha Nacional. A massa quase que queria sair do forno. Aqui fica a receita do pacote:

Preparação para máquina do pão (MFP)

Ingredientes:

500 g de farinha Nacional Pão Brioche
235 ml de água morna
2 ovos
100 g de coco
100 g açúcar


Coloque na cuba da máquina a água e a farinha. Escolha o programa "amassar"  e deixe correr o programa até ao fim. Retire a massa da cuba para cima de uma superfície enfarinhada, tape com película ou pano e deixe repousar 50 minutos em local ameno, (eu coloquei no forno á temperatura de 50 ºC). Depois faça 15 pequenas bolas, com cerca de 50 g cada. Coloque num tabuleiro untado de óleo e deixe repousar novamente em local ameno cerca de 60 minutos, até duplicarem de tamanho. Prepare 1 ovo batido com uma pitada de sal para pincelar suavemente a superfície dos pães. Leve ao forno pé-aquecido a 200 ºC, cerca de 12-15 minutos, até obterem uma cor dourada.

Com esta receita fiz 7 brioches e 8 Pães de Deus.

Nos Pães de Deus foi só colocar em cima a seguinte mistura:

Bata ligeiramente um ovo inteiro e adicione 100 g de açúcar e 100 g de coco, e disponha pequenas quantidades deste preparado sobre os pães. Quando os retirar do forno polvilhe com açúcar em pó.
PÃO BRIOCHE E PÃO DE DEUS

terça-feira, 8 de março de 2011

segunda-feira, 7 de março de 2011

BOLO DE CHOCOLATE - MFP

Ciclo Bolo

Ingredientes:

1 chávena (chá) margarina derretida
1 chávena (chá) água fervente
1 chávena (chá) de açúcar
2 chávenas (chá) de achocolatado ou 1 de chávena (chá) de cacau em pó
2 chávenas (chá) de farinha de trigo
3 ovos inteiros
1 colher de sopa de fermento em pó

Preparação:

Coloque os ingredientes na forma da máquina do pão pela ordem indicada e programe o ciclo bolo.
Deixe arrefecer e desenforme.

Esta receita foi retirada do blog "Máquina de Pão", fiz duas adaptações a meu gosto: reduzi o açúcar e comecei primeiro por colocar a manteiga derretida e os ovos no fim.

Ficou uma delícia.

BOLO DE CHOCOLATE (MFP)

AÇORDA DE OVAS

Ingredientes:

1 pão de mistura (trigo e centeio) - (3 chávenas grandes de miolo de pão)
2 ovos
500 g de ovas
2 chávenas grandes de água de cozer as ovas
5 dentes de alho
1 limão
Coentros, Azeite, Pimenta e Sal q.b.

Preparação:

Retirar a côdea ao pão e esfarelar o seu miolo, o que deve encher 3 chávenas grandes.
Raspe meio limão e reserve.
Coza as ovas em água temperada com sal, duas rodelas de limão e pimenta, durante 10 minutos. Depois de cozidas retire a pele das ovas e esfarele-as com a ajuda de um garfo.
A água de cozer as ovas deve ser coada e reserve 2 chávenas grandes.
Num tacho coloque azeite q.b. e os alhos picados, deixe alourar ligeiramente, adicione o miolo do pão, envolva tudo muito bem. Adicione a água de cozer as ovas, mexendo sempre, adicione a água a gosto.
Bata 2 ovos com sal q.b. e junte ao preparado mexendo sempre.
Adicionar as ovas e a raspa de limão.
Rectifique os temperos, sal e pimenta.
Coloque no prato de servir e decore com coentros.

Sirva com peixe frito e um bom vinho branco fresco.

Bom Apetite!

AÇORDA DE OVAS

OVAS





quinta-feira, 3 de março de 2011

LAMPREIA

"A lampreia é um peixe pertencente ao grupo dos Ágnatas, o que significa que não têm verdadeiras maxilas nem barbatanas pares.

Têm a boca redonda, com numerosos dentes pequenos e uma ventosa.
Em Portugal existem três espécies de lampreias: a marinha, a de rio e a de riacho. A mais conhecida, muito apreciada na gastronomia, é a lampreia-marinha.


É uma espécie migradora, que vive no mar, mas na altura da reprodução, durante a Primavera, sobe os rios para desovar; Inicialmente deixam completamente de se alimentar, chegando mesmo a ficar com o estômago atrofiado. Abandonam então o mar e sobem os rios para desovar, onde escavam, com o auxílio da sua ventosa bucal, um pequeno buraco numa zona pedregosa, onde depositam os ovos. As posturas são enormes, podendo pôr até duzentos mil ovos de forma esférica. As larvas nascem duas semanas depois, cegas e sem dentes, com um aspecto de verme, de tal forma diferentes dos adultos que chegaram a ser classificadas como uma espécie diferente. Até atingir o estado adulto, os juvenis mantêm-se nos rios, enterrando-se na areia ou lodo e alimentando-se por filtração, de microrganismos. Esta fase pode durar de 2 a 6 anos, até atingirem o estado adulto e iniciarem a sua migração para o mar.


Muito apreciadas na gastronomia, já eram criadas pelos Romanos em lugares preparados para o efeito. No estado adulto o seu comprimento oscila entre 60 e 75 cm, embora possam chegar a medir 1 metro e pesar 1,5 Kg.


Em Portugal, a lampreia era abundante começando a ficar em risco devido à pesca excessiva, à destruição dos locais de desova e crescimento bem como devido à captura ilegal.
É uma espécie ameaçada, com o estatuto internacional de conservação “Vulnerável”, o que significa que é uma espécie protegida, dependendo a sua sobrevivência do cumprimento e controlo das medidas de protecção e conservação."


Texto retirado: cienciamais



(Foto retirada do blog: http://olharvianadocastelo.blogspot.com/


LAMPREIA

   

ARROZ DE LAMPREIA
  Há uns anos atrás, mais ou menos 8 anos, não conhecia o gosto da lampreia. Metade do meu ego queria conhecer, o outro nem por isso. Um belo dia de primavera, o meu marido, que é um bom apreciador de boa comida, rumou em direcção a Montemor-o-Velho, onde é tradição o festival do Arroz e Lampreia, no mês de Março. Almoçámos num restaurante na pequena localidade de Ereira, que fica bem perto de Montemor-o-Velho.
Quando nos foi servido o arroz de lampreia, fiquei uns dois ou três minutos como se estivesse a ganhar coragem para provar, conhecer o sabor. E, comi, comi e gostei. Todos os anos voltamos ao festival do Arroz e da Lampreia. É um prato majestoso no seu sabor, delicado pela sua textura, com dois ingredientes de autoridade, o arroz e a lampreia.

Se ainda não são apreciadores ainda estão a tempo.

Bom Apetite!