terça-feira, 21 de setembro de 2010

AS CAMARINHAS

No pinhal de Leiria, mais conhecido como "O Pinhal do Rei" e nas dunas perto do mar, nasce espontâneamente a camarinheira. Produz um fruto comestível, a camarinha, com sabor agridoce de aspecto leitoso, brancas e brilhantes como pérolas.
A sua beleza invade os nossos olhos e o nosso olfacto. O cheiro que o seu arbusto liberta é doce, cheira a mel. Todos os dias quando me dirigia para a praia deliciáva-me com o seu sabor e cheiro.
Transcrevo os versos sobre a lenda das camarinhas:


AS CAMARINHAS

Dizem que Santa Isabel,
Rainha de Portugal,
Montando branco corcel,
Percorria o seu pinhal!

-“Ai do meu Esposo! Dizei!
Dizei-me, robles* reais!
Meu Dinis! Senhor meu Rei!
Em que braços suspirais?!...

Os robles silenciosos
Do vasto Pinhal do Rei
Responderam receosos
– Não sei!...

E o pranto da Rainha
Nas suas faces rolava,
Regando a erva daninha
No pobre chão que pisava!

– “ Ó meu Pinhal sonhador
Que o meu Rei semeou!
Dizei-me do meu Amor
E se por aqui passou...”

Os robles silenciosos
Do vasto Pinhal do Rei
Responderam receosos:
– Não sei !...

Mas cristalizou-se o pranto
Em muitas bagas branquinhas
E transformou-se num manto
De brilhantes camarinhas!...

Eis que repara a Rainha
Numa casa iluminada...
– “ Quem vela nesta casinha
Numa hora adiantada ?!...”

Os robles silenciosos,
Tão tristes que nem eu sei,
Responderam receosos:
– O Rei!...

* robles - nome popular por que também são conhecidos os carvalhos.


CAMARINHAS


Sem comentários :

Enviar um comentário

Obrigado pela vossa visita e pelo comentário.
Um beijinho,
Zélinha